MENU

TV

“Stranger Things” prova que é errado fazer “Goonies 2”

Não há espaço para uma continuação do clássico oitentista

Por Paulo Medeiros - 12/08/2016 08:22

Bookmark and Share
Gordo e Dustin, símbolos de Os Goonies e Stranger Things

Há anos que se fala numa continuação de Goonies, o megaclássico de 1985 que tem até hoje uma legião de fãs no mundo todo. Já surgiram dois rumores de como poderia ser a história: uma delas fala sobre um reboot completo, com uma nova turma de crianças se aventurando numa busca a um tesouro desaparecido. A outra seria uma continuação mostrando as crianças dos anos 80 já crescidas ao lado de seus filhos, sendo que os mais novos é que se envolveriam num grande mistério.

Bem, como você deve ter notado, nenhuma destas duas ideias foi levada à frente até o momento. O diretor Richard Donner e o produtor Steven Spielberg já disseram no passado que esta segunda parte ainda não saiu do papel porque eles não conseguiram chegar a uma boa história. Fato é que a sequência – ou o reboot – parece estar cada vez mais longe de acontecer. E quer saber? Isso é bom.

É óbvio que quem mais quer ver um Goonies 2 são aquelas pessoas que viram o filme original quando eram crianças ou adolescentes. E lá se vão mais de trinta anos. O que move estes fãs é o sentimento saudosista, aquela vontade de ver aqueles personagens e de sentir aquele climão de anos 80 que só quem viveu naquela década pode saber como era.

Então, só que a gente tem uma coisa para dizer: é impossível recriar com um Goonies 2 a atmosfera de trinta anos atrás. Seja um reboot com novas crianças ou uma continuação com os atores antigos já adultos, esta sequência estaria fadada ao fracasso. No caso de um reboot, veríamos os garotos com celulares, iPads, utilizando aplicativos e coisas assim? Chato. Numa continuação, com todo mundo já crescido, tudo aconteceria nos dias atuais, o que não teria a menor graça, especialmente para quem quer “lembrar dos velhos tempos”.

E é aí que entra na jogada Stranger Things. Os irmãos Duffer, criadores da série da Netflix, mostraram que não há espaço para um Goonies 2. É impossível – seja num reboot ou numa continuação – capturar o clima dos anos 80. Stranger Things, por sua vez, consegue este feito justamente por recriar a atmosfera oitentista, inclusive usando alguns elementos do filme original, além de citar obras de Steven Spielberg em vários momentos. O seriado do canal de streaming é um simulacro do cinema de trinta anos atrás e atingiu em cheio o povo que ama aquela década. E isso nos mostra que não há mais espaço para a sequência de Os Goonies. Isso só poderia acontecer se a parte dois tivesse rolado ainda dentro da década de 80 e com aquelas mesmas crianças, que seriam apenas um pouco mais velhas. Assim, se garantiria o estilo “spielberguiano” da coisa, o visual da época, as roupas e a tecnologia.

Assim, a série da Netflix faz duas proezas: ocupa o espaço que seria reservado hoje a um Goonies 2 e, ao mesmo tempo, deixa claro que não há como uma versão moderna do filme de 1985 funcionar. Deixemos Bocão, Mickey, Gordo, Sloth e todos os outros personagens encapsulados para sempre naquela década que a gente tanto gosta. Eles preferem, pode ter certeza.

Perfeita Observação

Muito bem observado... Nós, saudosistas, só nos contentaríamos com o que vimos e, convenhamos, nossa inocência à época era outra também.
Uma sequência ou reboot seria como se quiséssemos, por exemplo, em uma analogia, fazer com que o Guga voltasse a jogar. Gostávamos dele no auge... Ele não alcançaria jamais o mesmo lugar em nossos corações como antes o fez.

por: Victor Figueiredo